Três motoristas são presos em flagrante durante operações da Lei Seca em Manaus

Lei SecaDurante operações da Lei Seca em Manaus, realizadas entre quinta-feira (18/04) e este domingo (21/04) pelo Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), três motoristas foram presos em flagrante. As prisões ocorreram pelos crimes de desobediência, condução de veículo sob o efeito de substância alcoólica e corrupção ativa. Os flagrantes foram registrados no 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e ocorreram nos bairros de Flores e Nossa Senhora das Graças, no conjunto Vieiralves, na zona centro-sul da capital.

As operações ocorreram em todas as zonas da cidade e foram realizadas em parceria com o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) e o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPTran). A operação reuniu aproximadamente 70 servidores das três instituições. Nos quatro dias de fiscalização, 233 testes de alcoolemia foram realizados, flagrando 10 pessoas dirigindo sob o efeito de álcool. Além disso, 10 Carteiras Nacional de Habilitação (CNH) e 22 Certificados de Licenciamento de Veículo (CRLV) foram recolhidos, além de 137 multas aplicadas a condutores por diversas irregularidades.

A operação faz parte da rotina de fiscalização do Detran-AM, determinada pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), realizada pelo Detran-AM por meio do Núcleo Especializado em Operações de Trânsito (Neot). O objetivo da ação é promover a ordem e bem-estar social no trânsito, além de eventuais autuações quanto ao cometimento de infrações. A ação integrada faz parte da estratégia do sistema de segurança pública do Governo do Amazonas para a redução dos índices de criminalidade e ocorrências no trânsito.

Prisões – Por volta das 1h30 da madrugada deste domingo, o motorista M.B.M.N, 37, dirigindo um veículo de modelo Honda City foi abordado por agentes na avenida Nilton Lins, onde foi constatado no teste de alcoolemia o resultado de 0,78mg/L de nível de álcool. Ele foi preso em flagrante por conduzir veículo sob o efeito de álcool. O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelece que caso o teste de bafômetro dê acima de 0,33mg/l, o infrator responde criminalmente, também podendo ser preso em flagrante, pagar multa no valor de R$ 2.934,70, além de recolhimento da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Durante fiscalização na rua Purus, no conjunto Vieiralves, por volta das 23h do sábado (20/04), o motorista M.S.S, 66, dirigia um veículo modelo Corvette Con, quando não obedeceu à determinação do agente de trânsito para parar na fiscalização da Lei Seca, sendo preso em flagrante por desobediência. O condutor foi perseguido pelos batedores da operação sendo abordado pelos agentes, recusando-se a fazer o teste de alcoolemia. O veículo não possuía a placa dianteira, estava com o licenciamento em atraso e sem o CRLV, documento de porte obrigatório.

Por volta das 4h da madrugada deste domingo (21/04), o motorista D.R.N, 33, conduzia uma motocicleta Honda CG125, quando foi abordado por agentes na avenida Nilton Lins, mas tentou evadir-se do local pela contramão. Apesar de se recusar a fazer o teste de alcoolemia, o condutor foi preso em flagrante por dirigir veículo sob o efeito de álcool por meio do Termo de Sinais de Alteração da Capacidade Psicomotora, além de corrupção ativa por ter oferecido dinheiro aos agentes de trânsito com o objetivo de ser liberado.

FOTOS: DIVULGAÇÃO/DETRAN-AM

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA