Comitê realiza caminhada em alusão ao combate à Tuberculose

O Comitê Estadual de Combate à Tuberculose realiza, nesta sexta-feira (22/3), a 2ª edição da Caminhada Temática “Amazonas Livre da Tuberculose – Abrace essa causa”. No dia 24 de março é celebrado o Dia Mundial de Combate à Tuberculose. A caminhada é uma das ações realizadas ao longo deste mês voltadas ao enfrentamento da doença no Amazonas.

Segundo os organizadores, a concentração para a caminhada será na Praça da Polícia, a partir das 7h30, no Centro de Manaus, com percurso passando pela avenida Eduardo Ribeiro e terminando na Praça São Sebastião, também no Centro.

Ao final da caminhada, os participantes farão um abraço simbólico na Praça São Sebastião. Na mesma ocasião, os organizadores realizarão exames de detecção de HIV e divulgarão informações sobre IST/Aids.

“Entendemos a caminhada como mais uma forma de disseminarmos informações sobre a doença junto à sociedade. Por isso, cada instituição que tem trabalho sobre a doença participa do ato com a exposição de informações relacionadas ao seu campo de atuação”, explica a médica Irineide Antunes.

De acordo com dados da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), o Amazonas registrou 470 casos novos de tuberculose em 2019 (janeiro e fevereiro). No mesmo período de 2018, o total de casos novos da doença chegou a 516.

Segundo a FVS-AM, ano passado, 3.165 foram diagnosticadas com a doença no Estado. Manaus é responsável por 73% dos casos registrados no Amazonas. Nos primeiros dois meses de 2019, a capital amazonense registrou 351 casos novos de tuberculose.

A doença – A tuberculose é uma doença infecciosa e transmissível que afeta prioritariamente os pulmões, embora possa acometer outros órgãos e/ou sistemas. A doença é causada pelo Mycobacterium tuberculosis ou bacilo de Koch.

A forma pulmonar, além de ser mais frequente, é também a mais relevante para a saúde pública, principalmente a positiva à baciloscopia, pois é a principal responsável pela manutenção da cadeia de transmissão da doença.

A forma extrapulmonar, que acomete outros órgãos que não o pulmão, ocorre mais frequentemente em pessoas que vivem com o HIV, especialmente entre aquelas com comprometimento imunológico.

Sintomas – O principal sintoma da tuberculose é a tosse na forma seca ou produtiva. Por isso, recomenda-se que todo sintomático respiratório que é a pessoa com tosse por três semanas ou mais, seja investigada para tuberculose. Há outros sinais e sintomas que podem estar presentes, como:

• febre vespertina
• sudorese noturna
• emagrecimento
• cansaço/fadiga

O tratamento da tuberculose dura, no mínimo, seis meses, é gratuito e disponibilizado no Sistema Único de Saúde (SUS). O mesmo deve ser realizado preferencialmente em regime de Tratamento Diretamente Observado (TDO). Todas as pessoas que seguem o tratamento corretamente ficam curadas da doença.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA