Latrocida de dona de casa do São José tem prisão convertida em preventiva e segue para o CDPM

Flagranteada na última quarta-feira (10/04) por policiais militares das Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam) após cometer um latrocínio contra uma dona de casa no São José, zona leste da capital, a presidiária Lorena de Souza Moura, de 22 anos, teve a prisão convertida em preventiva pela Justiça.

A mulher, que já tinha sido condenada em 2016 por um roubo ocorrido em 2015, mas respondia em liberdade condicional, será encaminhada ao Centro de Detenção Provisória Feminino. O latrocínio ocorreu na rua Rio Miriti, e as investigações estão sendo conduzidas pelo 9º DIP.

“Ela será indiciada por latrocínio consumado e nosso próximo passo é tentar identificar a arma de fogo utilizada no crime”, disse o delegado titular do 9º DIP, Pablo Giovani.

Sobre o crime – Lorena e um homem de 28 anos estavam em uma motocicleta preta quando anunciaram o roubo e subtraíram um celular da marca Samsung, modelo J2, de Deisiane Gonçalves Monteiro, 26 anos. A vítima acabou sendo alvejada com dois tiros e morreu no local.

“Em depoimento, Lorena disse que quem atirou foi o comparsa. Eles tentaram fugir do local, mas foram cercados por cerca de 30 populares, que passaram a agredi-los. Um cidadão pegou a arma de fogo e disparou contra o homem que ainda foi socorrido, mas foi a óbito no Hospital e Pronto-Socorro Platão Araújo”, disse o delegado Pablo.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA