Central de Medicamentos do Amazonas doa 2.134 latas de leite para organizações sociais

A Central de Medicamentos do Amazonas (Cema), unidade vinculada à Secretaria de Estado de Saúde (Susam), realizou, nesta sexta-feira (08/03), a entrega de 2.134 latas de fórmula infantil NAN 2 Confort destinadas a instituições sociais que trabalham com crianças em situação de vulnerabilidade. A entrega foi feita no Centro Estadual de Referência e Apoio à Mulher (Cream), localizado na avenida Presidente Kenedy, no bairro Educandos, zona centro-sul de Manaus.

As 2.134 latas fazem parte de um lote de 3.319 identificado no estoque da Cema que não será consumido pelas unidades da rede antes do término de sua validade, que é 1º de abril. A fórmula infantil em pó é indicada para lactantes no 2º semestre de vida e é fornecida pela Cema aos hospitais infantis da rede estadual de saúde.

A intenção, segundo o coordenador da Cema, Antônio Paiva, é fazer a doação do estoque antes que finde o prazo de vencimento. As latas entregues nesta sexta-feira foram para as Mães do Incêndio do Educandos (40 latas), ADCEA (30 latas), Casa de Sara no Iranduba (13 latas), Semmas de Novo Airão (21 latas), Conselho Tutelar de Manacapuru (120 latas), Abrigo Janel Doyle (164 latas), Grupo Super Mães (102 latas), Grupo Mães Super Especiais (120 latas), Casa Andrea do Amazonas (450 latas), GACC (42 latas), Casa VHIDA (252 latas) e Grupo de Mães (780 latas).

A decisão de fazer a doação foi em conjunto com Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) e Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas). A secretária da Sejusc, Caroline Braz, relatou que as instituições sociais foram consultadas sobre suas necessidades. “A Cema alertou para essa situação e se uniu às secretarias para não permitir que o alimento de essencial importância e caro se estragasse”, afirmou.

De acordo com o coordenador da Cema, Antônio Paiva, o lote de leite, com um total de 4.405 latas, foi adquirido na gestão passada, no dia 5 de julho de 2018. Segundo Antônio, apesar do consumo médio da referida fórmula infantil estar cadastrado no sistema da central como 1.447 latas por mês, na realidade, a saída média era de apenas de 300 latas/mês. “Ou seja, compraram para 14,6 meses um produto que tem validade de um ano”, afirma o coordenador da Cema. Segundo Antônio, para que o leite não estrague no estoque da central, sua equipe está em contato com órgãos públicos do estado e do município de Manaus para dar uma destinação adequada ao alimento.

O coordenador da Cema observa que o caso é mais um exemplo da falta de controle e integração dos sistemas de armazenamento encontrados pelo atual governo na Cema. De acordo com o coordenador, no caso do leite, a informação sobre o produto era lançada em duas bases de dados diferentes, que não se comunicavam. “Esse problema não ocorre mais. Corrigimos no final de fevereiro”, afirma o coordenador.

Rosa Albuquerque, integrante do Grupo Mães Super Especiais, explica que o leite também é um importante complemento para crianças que precisam de uma alimentação diferenciada. O grupo é formado por mães de crianças com deficiência. “As mães são muito carentes e um leite desse vem em boa hora, vai melhorar muito o orçamento delas”, contou.

O Conselho Tutelar de Manacapuru recebeu 120 latas para atender as crianças em situação de vulnerabilidade. “Nós fizemos um mapeamento, inclusive com a assistente social das Unidades Básicas de Saúde para ajudar as crianças que realmente necessitam”, disse a conselheira tutelar Milca Ruiz.

A presidente da Associação das Donas de Casa do Estado do Amazonas (ADCEA), Neuda Maria Lima, contou que foram selecionadas 30 crianças para receber o auxílio. “É uma oportunidade que a gente está feliz de poder estar participando. Agradecemos ao Governo do Estado, porque é uma ótima iniciativa”, destacou.

Sistemas integrados – No dia 28 de fevereiro, o vice-governador e secretário de saúde, Carlos Almeida, afirmou que a Susam está integrando os sistemas da Cema com as demais unidades da rede de saúde do estado. A informação foi apresentada aos deputados durante a reunião da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM).

De acordo com Carlos Almeida, a medida vai evitar o desperdício, além de permitir um panorama geral da situação do abastecimento de remédios e insumos.

De acordo com o secretário, a Cema possui um sistema de gerenciamento de armazenamento que permite o controle dos estoques, mas que não estava integrado até o dia 24/02 com os sistemas que se encontram nas 57 unidades hospitalares. O sistema está passando por adequações com o auxílio da Prodam e demais técnicos para a efetivação da integração.

FOTOS: ROBERTO CARLOS/SECOM

CONTATOS: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Saúde (Susam): Roseane Mota e Lúcio Pinheiro (98407-1699). E-mail: comunicacao@saude.am.gov.br

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA